«

»

out 25 2018

Festival tem mais de 100 longas e curtas para as crianças

FICI tem produções comerciais como O Touro Ferdinando e outras vindas de países como China e Bélgica

O Mês das Crianças está chegando ao fim, mas ainda tem programação especial para a garotada na cidade. Amanhã, começa mais uma edição do FICI –  Festival Internacional de Cinema Infantil, que traz a Salvador mais de 100 produções nacionais e internacionais, entre curtas e longas, que serão exibidos até o dia 4 de novembro no Cinemark.

E o cardápio de filmes é bem diversificado, com atrações que se saíram bem nas bilheterias, como O Touro Ferdinando – que esteve no circuito comercial -, além de algumas que dificilmente serão exibidas em outra oportunidade, como o chinês Aventura dos Brinquedos.

Diversidade 
A diretora do FICI, a atriz e cineasta Carla Camuratti, fala sobre a diversidade do evento: “O festival exibe o que há de melhor na produção nacional e internacional, com uma diversidade de linguagem muito grande. Então, a curadoria não pode ser feita em cima de um determinado tema, porque isso iria restringir demais o conteúdo”.

Carla Camuratti destaca que a produção nacional infantil vive seu melhor momento, mas faz ressalvas: “Ainda é um pouco frágil, principalmente porque os filmes infantis praticamente têm público só nos finais de semana, porque as crianças dependem muito da companhia dos pais”.

Além da exibição dos filmes, há eventos especiais, como uma sessão com dublagem ao vivo do alemão Meu Amigo é uma Girafa, no dia 3, às 16h30. Os dubladores baianos serão os atores Daniel Calibam e Milena Pitombo.

Pelo segundo ano consecutivo, acontecerá também
a Sessão Acessibilidade. O Touro Ferdinando, que concorreu ao Oscar de melhor animação e é dirigido pelo brasileiro Carlos Saldanha, terá legenda descritiva  e intérprete em Libras para surdos. A sessão acontece, amanhã, às 10h45.

Bahia

A produção baiana também estará representada: no sábado, às 10h30, a série de animação Tadinha, dirigida por Ducca Rios, abre oficialmente o festival. “O Ducca Rios é um ótimo criador baiano e vocês, da Bahia, fiquem atentos a ele”, avisa Carla. Antes de se tornar série, Tadinha foi um curta premiado como melhor animação brasileira no FICI de 2011.

Algumas sessões especiais exibirão filmes do circuito “alternativo”. É o caso, por exemplo, da mostra Anima Mundi, que traz os melhores curtas de animação exibidos no maior festival do gênero no Brasil. Há produções de diversos países, como o francês Manolo, o russo Dubak e o belga Badaboo.

Há também debates com profissionais que atuam em áreas relacionadas ao tema do filme exibido. O cientista Luciano Alardo vai falar sobre sua profissão após o filme Fixies: Amigos Secretos, amanhã, às 14h30. No mesmo horário, um jornalista – que ainda será definido – vai falar com o público sobre o longa A Aventura dos Brinquedos.

Veja aqui a programação completa(Correio24horas)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>