«

»

out 25 2018

Com dois gols anulados pelo VAR, Bahia perde para o Atlético-PR

A torcida do Bahia comemorou duas vezes na noite desta quarta-feira (24), mas acredite: o Tricolor não venceu. Com dois gols anulados de forma controversa pelo árbitro de vídeo (VAR) na Arena Fonte Nova, a equipe perdeu para o Atlético-PR por 1 a 0 na primeira partida das quartas de final da Copa Sul-Americana. Pablo foi o autor do único gol da partida.

Para ir às semifinais, o Esquadrão de Aço precisa vencer o jogo de volta por dois gols de diferença na Arena da Baixada. Em caso do mesmo placar favorável ao Bahia, a vaga será decidida nos pênaltis. A partida será na próxima terça-feira (31), às 21h45.

O JOGO

Levado pelo apoio da torcida, o Bahia começou o jogo buscando opções no ataque. Aos quatro minutos, o volante Gregore bateu rasteiro de fora da área e o goleiro Santos defendeu fácil. Três minutos depois, Nino Paraíba cruzou da direita, Elton cabeceou e o arqueiro do Furacão defendeu fácil.

Clayton marca, mas VAR anula

Aos 22 minutos, o Bahia conseguiu chegar ao primeiro gol. E foi na base da emoção. Edigar Junio recebeu passe de Zé Rafael, passou por dois zagueiros e cruzou. Santos rebateu, Zé Rafael tentou de cabeça e a bola foi bloqueada. Na volta, Clayton precisou chutar duas vezes para balançar a rede. Na sequência, o árbitro Fernando Rapallini consultou o árbitro de vídeo e avaliou que o segundo chute de Clayton foi perigoso, pois a perna do atacante passou por cima da cabeça do meia Nikão.

Aos 35 minutos, em boa jogada de contra-ataque, Ramires recebeu de Edigar Junio e tocou na esquerda para Paulinho. O lateral cruzou rasteiro e o zagueiro Léo Pereira quase marcou contra. Logo depois, Gregore tomou bola na intermediária, avançou, chutou rasteiro da entrada da área e a bola passou ao lado.

Douglas salva o Bahia

Quase no final da primeira etapa, o Atlético-PR teve uma grande chance. Em jogada no ataque, Pablo recebeu no lado esquerdo, tocou, Marcelo Cirino fez o corta-luz e Lucho González bateu firme para grande defesa de Douglas.

Ramires faz o gol, mas VAR volta a anular

Logo no primeiro minuto da segunda etapa, Ramires, no lado esquerdo do ataque, tocou para Nino Paraíba. O lateral-direito bateu rasteiro e o próprio Ramires chegou na frente para completar e balançar a rede. O camisa 6 dançou, a torcida comemorou, mas o árbitro de vídeo voltou a agir, orientando o juiz a anular o gol. Sem consultar o vídeo, o argentino mandou o jogo seguir.

O Atlético-PR chegou assustando aos 14 minutos, quando Jonathan avançou em velocidade pela direita, cruzou com desvio e o zagueiro Jackson se atrapalhou para afastar a bola. Na cobrança de escanteio, Lucho González quase marcou um gol olímpico.

Bahia coloca Santos para trabalhar

Aos 19 minutos, o Esquadrão teve duas grandes chances de marcar. Após cruzamento na área, Zé Rafael e Jonathan dividiram e o goleiro Santos fez a defesa. Na sequência, após escanteio, o arqueiro do Furacão defendeu cabeçada de Lucas Fonseca.

Pablo abre o placar com um golaço

Pouco efetivo no ataque, o Atlético-PR soube aproveitar bem a chance que teve e chegou na liderança do placar. Aos 21 minutos, Santos chutou para a frente, Marcelo desviou de cabeça e Pablo, quase sem ângulo, chutou com força e estufou a rede do goleiro Douglas.

Abatido pelas marcações do VAR e pelo gol sofrido, o Bahia demorou a criar uma grande chance. A oportunidade só reapareceu aos 39, quando Jackson cabeceou cruzamento de escanteio e a bola desviou em Júnior Brumado.

Ainda deu tempo do Atlético ter mais uma grande chance. Em contra-ataque, Rony recebeu de frente para Douglas, mas bateu por cima da meta.(Bahia Notícias)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>