Parada do Livro 2018 é realizada no Campo Grande nesta sexta (19)

Por dar forma aos sentimentos e à visão de mundo, a literatura tem o poder de libertar do caos e de humanizar as pessoas, nas palavras do filósofo e crítico literário brasileiro Antônio Candido. Justamente para garantir o acesso à leitura, a Prefeitura, por meio do Plano Municipal Do Livro, da Leitura e da Biblioteca (PMLLB) e com apoio da Fundação Gregório de Mattos (FGM), promove a 5ª edição da Parada do Livro nesta sexta-feira (19). A atividade celebra a Semana Nacional do Livro e da Biblioteca, comemorada neste mês de outubro.

O evento, que consiste na distribuição gratuita de livros, ocorre no Campo Grande, das 9h às 17h. Ao todo, 19 estandes serão implantados na Praça 2 de Julho com livros distribuídos por área de conhecimento. Haverá categorias como Literatura infantil, infantojuvenil, baiana, brasileira, internacional, Artes, Religião, Ciências exatas, jurídicas e médicas.

O evento é aberto ao público e conta com a participação de estudantes de escolas da rede municipal e estadual. Voluntários distribuídos por estandes vão prestar informações e esclarecimentos ao público sobre as obras. Cada visitante terá acesso a um voucher que dá direito a três exemplares de livre escolha e, ao final, terá direito a certificado de participação.

Espaços
A FGM montou uma exposição com textos sobre Olavo Bilac, autor do Hino da Bandeira e homenageado do ano, no estande Casa das Letras. Na ocasião, acontece o lançamento do Coreto Literário, uma estrutura itinerante em forma de coreto que percorrerá todas as praças de Salvador com ações performáticas e brincadeiras para jovens e crianças, estimulando de maneira lúdica e prazerosa o hábito da leitura.

Além disso, a Tenda dos Escritores levará ao público atividades como contação de estórias, bate-papo, recital e sessão de autógrafos. Os exemplares distribuídos no evento estão sendo recebidos pela equipe do PMLLB a partir de doações feitas por pessoas físicas ou pela iniciativa pública e privada. No ano anterior, 79 pessoas participaram como voluntárias e mais de 30 mil livros foram distribuídos para a população.

“Essa é uma ação única, porque é feita por meio do voluntariado, da iniciativa de pessoas engajadas com a cultura do livro. É uma ação de baixo custo e, ao mesmo tempo, de amplo alcance. Temos muitas pessoas que vão ajudar e esse é o diferencial”, afirma a secretária do conselho diretivo do PMLLB, Lourdes de Fátima Pinto.(Correio da Bahia)

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.