«

»

jan 16 2018

Camarotes para todos os bolsos: veja opções de R$ 30 a R$ 2.290

Chegou aquela época do ano. Aquela em que falta menos de um mês para o início do Carnaval – e que muita gente não tem a menor ideia do que vai fazer nos dias da folia. Pois, se você não é do tipo que gosta de correr atrás do trio, mas, ao mesmo tempo, não quer perder aquele calor humano todo, temos a solução.

Lista com 17 camarotes no circuito Barra-Ondina (Dodô) para facilitar a vida de quem ainda não se decidiu. Tem para todos os gostos e para todos os bolsos: de R$ 30 a R$ 2.290, com segurança, conforto e direito a shows das bandas e dos cantores mais bombados do país.

De acordo com o proprietário da Central do Carnaval, que faz o intermédio de vendas dos principais camarotes, Joaquim Nery, o número de interessados nas festas fechadas este ano já é maior do que no ano passado. A essa altura, as vendas já são 15% melhores do que no mesmo período de 2017. Alguns camarotes já têm dias cujas vendas já chegam a 90% – caso do Salvador, do Club e do Nana.

“Outros começaram a vender um pouco mais tarde e, mesmo esses, já estão com 60%. É o caso do Harém, por exemplo. Os camarotes já são produtos que se consolidaram. A maioria faz seis grandes festas continuadas e existe uma superestrutura de serviços e com grandes shows nas áreas internas”, afirma.

O produto próprio da Central do Carnaval, o Camarote do Nana, por exemplo, começou a ser montado há cerca de dois meses. Em determinados períodos da montagem, cerca de 500 pessoas trabalham ao mesmo tempo para erguer a estrutura, que fica em Ondina.

Este ano, contudo, a empresa decidiu não vender seu outro produto – o Camarote da Central. Segundo Nery, o orçamento do camarote se tornou inviável. Os ingressos para cada dia ficavam entre R$ 300 e R$ 350, mas, de acordo com ele, os custos estavam ficando cada vez maiores.

“A gente tinha a possibilidade de fazer um produto para cobrar mais caro, mas não tinha tradição nisso, porque a história do Central era ter um preço mais flexível. Ao mesmo tempo, a gente também não queria algo que não tivesse a marca da Central. No ano passado, ele chegou a esgotar por dois ou três dias, mas o orçamento não era confortável”, explica.

No Planeta Band Othon, as vendas também estão entre 10% e 15% melhores, segundo o diretor da Camarotes, responsável pelo espaço, Clínio Bastos. Para ele, o diferencial do Planeta Band Othon, que chega à 16ª edição, é a interação do espaço com a rua.

Entre os espaços com preços mais acessíveis, o Camarote Celebrar chega ao seu quinto ano, na Barra. Por R$ 129, é possível ter acesso a um open bar de vodca, cerveja Devassa, água e refrigerante. “São 180 pessoas por dia, temos uma banda e um DJ. Além disso, tem espaço para customização de camisas e a comida é vendida no bar”, afirmou a supervisora de vendas do camarote, Maria Brito.

Ao todo, de acordo com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur), 10 camarotes tinham pedido licença para montagem até esta segunda: Salvador, Harém, Skol, Planeta Band Othon, Villa Mix, Nana, Club, Casa da Barra, Pier 345 e Caixa 2018.

De graça
Além das opções pagas, pela primeira vez, este ano Salvador terá um ‘camarote’ aberto ao público no Carnaval. A ação será desenvolvida pela Skol, na Barra, e substituirá o palco que foi montado ano passado pela marca, no Farol da Barra. A novidade foi anunciada durante entrevista coletiva da prefeitura, na última sexta-feira (12), no Wish Hotel da Bahia (antigo Sheraton).

A proposta do ‘camarote’ é montar uma casa – na altura do banco Itaú, na Barra – que funcionará como um camarote, só que será aberto ao público. O acesso será gratuito. No local, haverá atrações musicais que tocarão em um palco que terá vista para a rua também. As atrações e a mecânica de acesso ao espaço serão divulgados nesta terça-feira (16). (Correio da Bahia)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>