Em duelo de Leões, Vitória leva a melhor e bate o Sport no Barradão

RTEmagicC_vitorialeao01.jpg

Na lei da selva, cada leão cuida do seu bando. Quem chega na área alheia querendo rugir mais alto, logo é colocado para correr. Na noite desta quarta-feira (29), o Vitória honrou o mascote que escolheu e venceu o Sport por 3×2, no Barradão. Foi suado.

As coincidências entre os times são muitas. As duas equipes são nordestinas, possuem as mesmas cores no uniforme, têm o mesmo mascote e ambos foram fundados em um dia 13 de maio. Mas as semelhanças ficaram fora de campo.

O primeiro rugido veio do Vitória. O dono do Barradão quase abriu o placar logo no início de jogo, com boas jogadas de Amaral e Dagoberto. O Sport não gostou, mostrou as garras e reagiu. Aos 17, o atacante Rodney Wallace levantou a bola para o zagueiro Matheus Ferraz, que dominou no peito, bateu sem chances para Caíque e abriu o placar.

Foi como uma patada de leão. Doeu no torcedor. Mas a alegria rival durou pouco. Aos 23, o Sport viu o meia Everton Felipe levar o segundo cartão amarelo no jogo e ser expulso. Com um a mais em campo, o Vitória partiu para cima e mostrou os dentes aos 44, quando Diego Renan deu bela assistência para Vander, que chutou forte no canto do goleiro para empatar. Diego Renan e Tiago Real ainda chegaram a tentar mais um, mas o jogo foi empatado para o intervalo.

Na volta, o Vitória sacudiu a juba e abocanhou mais um gol. Com 16 minutos de bola rolando no segundo tempo, Willian Farias tocou com categoria para Euller, que só teve o trabalho de dominar no peito, mandar para o fundo das redes e garantir a virada.

Dois minutos depois, foi a vez de mais um menino da base brilhar. Depois de Vander e Euller, tão criticados pelo torcedor, mostrarem serviço, Nickson apareceu. Aos 18, o atacante subiu mais do que toda a defesa do Sport e mandou de cabeça para fazer 3×1.

Após o gol, o Vitória botou mais um para correr. Lenis cometeu falta dura, se envolveu em uma confusão e também foi expulso. O time da casa relaxou e achou que já estava tudo ganho. Vacilou. Mesmo caído e ferido, o Sport não é de se entregar. Com dois a menos, acordou no jogo e, aos 32 minutos, diminuiu novamente com o zagueiro Matheus Ferraz, que de cabeça marcou o segundo dele no duelo e mudou o placar para 3×2.

A reação parecia boa. Entretanto, veio tarde demais e não foi suficiente. Dessa briga de dois leões, o baiano, nas garras, levou a melhor.

Duplo adversário
O Vitória terá dois encontros seguidos com o Cruzeiro. No domingo, enfrentará os mineiros pela Série A, às 11h, no Mineirão. Três dias depois, volta a enfrentar o time mineiro pela Copa do Brasil, às 21h45, no Barradão.(Correio da Bahia)

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.